terça-feira, 12 de março de 2013

Feliciano muda pauta desta quarta e derruba requerimentos polêmicos


Mal foi nomeado presidente da Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias e o pastor Marco Feliciano já mudou a pauta do que seria discutida na reunião desta quarta-feira, dia 13.  Na pauta original estavam projetos como:
  • . Definir os crimes resultantes de discriminação e preconceito de raça, cor, etnia e religião. A proposta, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), prevê tornar crimes inafiançáveis e imprescritíveis atos como discriminação no mercado de trabalho, injúria resultante de preconceito e apologia ao racismo e outro que previa a convocação de plebiscito para decidir sobre  união civil de pessoas do mesmo sexo.
No lugar hoje à tarde foi divulgada nova pauta com 8 requerimentos a serem votados sendo metade deles de autoria do próprio Feliciano, problemas não menos nobres como situação dos moradores de rua e exploração sexual infantil (matéria completa).
A questão é: será que o pastor tem condições de ser imparcial em discussões de projetos como o de tornar inafiançáveis e imprescritíveis atos como discriminação? Hoje a Constituição Federal traz como imprescritíveis e inafiançáveis os crimes de racismo e a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático.

Feliciano permanece mesmo com apelos do partido e manifestações

                                                   Foto: Alan Marques/Folhapress
Sem atender a apelos da bancada do partido o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) decidiu por permanecer na comissão, contrariando a multidão que protestou hoje na Câmara contra sua eleição. Houve protestos também ontem em frente a igreja momentos antes de Feliciano iniciar seu culto. Pelo menos até agora as manifestações tem sido pacíficas, mas o deputado alega estar tendo uma perseguição religiosa se escondendo mais uma vez por traz da máscara de pastor e de "representante de Deus".
Não seria irresponsabilidade manipular fiéis afim de se beneficiar e com o intuito de conter as manifestações contrárias a ele? Pastor de sua igreja manipularam vídeos ontem a noite e divulgaram afim de colocar os evangélicos contra a população que se manifestar contra Marco Feliciano, fazendo-o parecer como vítima de uma perseguição religiosa.
  • Essa incitação dos fiéis sim pode criar um problema de ordem pública, uma espécie de guerra civil entre seus fiéis e os que protestam ou têm opinião contrária as dele.
  • O que esperar de Marco Feliciano? Não dá para saber tampouco dá para medir até onde ele e os que pensam como ele podem chegar, o fato de prometer bênçãos em troca de dinheiro nas igrejas e ainda estar sendo processado por estelionato (leia) só demonstra o caráter e poder de persuasão do mesmo. Alguns vídeos demonstram claramente a postura de Feliciano com relação a certos assuntos discutidos e motivos de tantos protestos.

 Frases extraídas do vídeo 1:

"O problema não é o gay é sim o ativismo gay.." e "...a aids é uma doença gay"



vídeo ( dinheiro em troca de bençãos)

Durante a reunião desta quarta haverá manifestações dos dois lados, que seja pacífica e que as autoridades competentes tomem  providências justas. Esperamos não ver confrontos tampouco violência.

Notícias relacionadas: 
“Eles têm maioria, têm voto para aprovar o que quiserem”, alertou Erundina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata, seu comentário aguardará moderação antes de ser publicado.